Às vezes



Às vezes não sei o que dizer
Falha-me na memória
As coisas do presente e do passado
É como se as palavras fugissem de mim
E os pensamentos se embaralhassem
Como se estivessem fugindo

Às vezes acho que algumas coisas são irreais
São como fantasmas
Que tentar me assustar
Fico perdida entre sonhos e razões
Procurando uma solução
Pra entender tudo que se passa ao meu redor

Talvez o que eu tenha em mim, pode salvar alguém
Talvez o que eu possa dizer,talvez mude o dia
Mas as palavras são nuvens levadas pelo vento
Onde você sabe que desenho daria a ligação de cada uma
E você espera que sua voz ande juntamente com o tempo do vento.

Às vezes tudo aparece repentinamente
Querendo levar a gente
Para outro lugar
Mas como saber pra onde correr
Como endireitar os pensamentos
Talvez eu não consiga me salvar

Não importa quantas linhas eu escreva
Não importa quantas canções eu faço
Duas pessoas podem se juntar e escrever
O que cada uma pode não conseguir dizer
E todos sempre sentirão o mesmo
Mesmo sem haver como expor
Sem saber colocar no filtro das palavras
A explicação de tudo
No tempo, nos pensamentos, nas alegrias e na dor.

Tudo isso faz parte de um momento
Em que tentamos juntar as idéias
E transformá-las em compreensão
Talvez seja assim que nascem as canções
Na triste ilusão de tentar nos salvar
De algo que não sabemos explicar

Autores: Sandra Rafaela e Weliton Rodrigues
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

1 Response to "Às vezes"

  1. laylla says:
    31 de agosto de 2009 21:13

    Sem comentarios , ou melhor comentando .!
    Ficou maravilhosoo o blog e tbm a poesia expressar por esse meio .! Parabeens , vc tem evoluido bastante desde qe começou a escrever .!

    *-*

Postar um comentário

Deixe sua opinião aqui!Pode dizer.. :)